História do Bernardinho

Pense em uma pessoa ansiosa e elétrica, multiplique por 1000 e você entenderá um pouco quem eu sou.
Minha historia com a Carol foi bem do início mesmo… Mudei pra ela por indicação da minha prima que também é ginecologista já com o objetivo de conhecê-la para quando quisesse engravidar. Então, em outubro de 2015 eu tinha voltado de uma viagem incrível de comemoração das bodas de 60 anos dos meus avós e tinha decidido que era hora de engravidar.
Tentei uma vez e não consegui… Lembro-me da decepção de ver minha menstruação descer já que eu jurava que iria engravidar de primeira… Um dia depois da minha menstruação ter acabado, fui na Carol em uma consulta de rotina que já estava agendada. Cheguei lá e transbordei minha ansiedade nela! Ela? Com toda calma do mundo conversou um tempão comigo, explicou que não era assim e foi me passando uma segurança e um conforto que eu nem sei como, mas eu senti… Aí ela me examinou e descobriu que ou eu iria ovular naqueles próximos dias (o meu ovário estava maior que o normal) e falou pra eu voltar uma semana depois só pra ver se o ovário tinha diminuído e confirmarmos que meu período fértil não era no meio do ciclo, ele era ansioso que nem eu! Eu voltei e era exatamente isso! E nesse mesmo ciclo da descoberta, eu engravidei.
Foram 39 semanas muito agradáveis ao lado dela! Tive pouca preocupação… Uma falta de ferro aqui, um utero irritável ali… Nada que me abalasse emocionalmente.
Foi aí que a madrugada do dia 10/08 chegou e eu entrei em um período chamado pródromo (tudo ensinado pela Carol) onde comecei a sentir umas contrações que me tiravam da zona de conforto mas não chegavam a ser tão doloridas.. Perdi o tampão também! Por orientação da Carol, fui pra Perinatal e só tinha 2cm de dilatação… Voltei pra casa! A noite, Carol me ligou e disse que estava na Perinatal e eu fui lá pra ela me examinar… Os mesmos 2cm de dilatação… Voltei pra casa decepcionada.. Eis que nessa madrugada de 10 pra 11 as contrações aumentaram a dor.. Eram 1h30 da manhã e eu já estava chorando de dor… Não queria voltar na Perinatal a toa e sabe-se lá como, minha ansiedade da vida tinha ido embora… Comecei a monitorar e pensei.. Quando chegar de manhã eu ligo pra Carol… Fui pra sala pra não acordar meu marido e fiquei lá chorando e sentindo uma dor absurda que eu jurava que ainda não era do trabalho de parto! Quando deu 03h da manhã, eu nunca vou me esquecer!!! A Carol me manda uma msg no whatsapp: “como você está? Acordei pensando em você!” Eram 03h da manhã e minha médica estava perguntando como eu estava! Aloooow!!! Me fala quem faz isso hoje em dia porque eu nunca tinha visto algo assim até então!! Ela não é só uma médica, é um anjo-médico meu Deus!!!
Bom, fui pra Perinatal e dessa vez era a hora do Bernardinho nascer! Fomos pra banheira, fiquei um tempo e vimos que eu estava dilatando super bem! O ponto foi que meu filho não quis nascer de parto normal, ele escolheu cesárea! Depois de 2 horas no período expulsivo, ele optou por essa maneira! E a Carol estava sempre do meu lado, apoiando cada decisão e me tranquilizando! E depois de 31 horas de esforço, Bernardinho nasceu! LINDO e do jeitinho que eu sonhei!!!
Daí, eu tive um outro probleminha… Tive um negócio chamado cefaleia pós raqui (pede pra Carol te explicar durante a consulta) e eu fiquei 10 dias de cama… Carol foi incansável! Me ligava todo dia pra saber como eu estava, veio me examinar em casa, mandava mensagem! Depois eu quase desenvolvi uma mastite, entrei no antibiotico.. Enfim, foi coisa pra caramba! Ela não descansou enquanto eu não melhorei! Definitivamente meu pós parto poderia traumatizar muita gente, não eu! Eu tive o melhor apoio que Deus poderia permitir..
E quando as pessoas que conhecem minha historia, me perguntam hoje se eu terei o segundo filho, digo com toda convicção: se for com a Carol, eu terei.

Voltar
Fechar Menu