História do Henrique

Sempre pensei que quando engravidasse como seria o meu parto diante do meu enorme medo de qualquer processo cirúrgico. Tinha convicção que gostaria de tentar o parto normal, e da forma mais suave, leve e natural para mim e para o bebê. Foi então que por meio de algumas indicações, cheguei a Dra. Carolina. Só de ler o site, já havia ficado maravilhada e sentido que queria aquele parto humanizado pra mim! Após a primeira consulta, a Dra. Carolina me esclareceu todas as dúvidas e tive a certeza que valeria a pena mudar do médico que estava até o momento, e me arriscar com a ela. Foi uma decisão difícil, muito pensada e a mais acertada possível. Hoje sei que não teria conseguido sem o apoio dela e de toda a equipe. Mesmo morando em Niterói e atravessando a ponte, tinha a certeza que valeria a pena, pois me sentia muito segura e amparada por ela. Apesar das inúmeras orientações que recebi, levei o início da gravidez sem o controle adequado do meu peso e não fiz nenhuma restrição alimentar. Por volta da 26ª semana de gravidez, para minha surpresa, fui diagnosticada com diabetes gestacional. Levei um enorme baque, pois tinha um muito receio de que isso afetasse a possibilidade do parto normal e que causasse algum mal para o nosso pequeno Henrique. Foi então que me dei conta de que era o momento de mudar “todos” os meus hábitos alimentares. Com a ajuda semanal da endocrinologista e da nutricionista consegui estabilizar as minhas taxas de glicose. A batalha foi árdua, difícil e por muitas vezes achei que não fosse conseguir abdicar de praticamente tudo que comia antes. Contei com o apoio incondicional do meu marido, parceiro ideal, participante de todas as consultas e exames. Ele foi fundamental para me ajudar no controle da diabetes dia a dia e partilhar comigo do meu desejo pelo parto normal e humanizado, apesar de estar um pouco receoso. A medida que a gravidez avançava, fazíamos ultras semanais para avaliar o peso e o tamanho do nosso bebê. E por eu ter a diabetes, não podia esperar muito. A partir da 37ª semana, já esperava ansiosamente os sinais e nada. Foi então que a Dra. Carolina me indicou sessões de acupuntura para acelerar o trabalho de parto e exercícios específicos com a fisioterapeuta Cintia. Quando estava com 38 semanas e 6 dias, num domingo por volta de 13:30 comecei a sentir as contrações. Eram espaçadas, a cada 15 minutos, e não eram tão doloridas. À medida que o dia foi avançando, as dores foram aumentando e o intervalo diminuindo. Até que as 20h já não aguentava mais e, por orientação da Dra. Carolina, seguimos para a Perinatal. Atravessar a ponte até chegar à maternidade pareceu-me uma eternidade, pois as dores eram lancinantes. Alguns minutos após chegarmos, ouvi a voz da Dra. Carolina no corredor e me lembro de que ali me tranquilizei e literalmente me entreguei a ela. Estava com dilatação 4 e a partir desse momento, foram exercícios de respiração e concentração até tomar a analgesia, sob as mãos tão habilidosas do Dr. Paulo. A bolsa foi rompida e ministrou-se ocitocina até que fosse alcançada a dilatação total. Durante o período expulsivo, fazia força a cada contração e a equipe médica me dizia que faltava pouco. Enquanto isso, o papai estava ao meu lado passando energias positivas, me apoiando a todo tempo e ajudando no que fosse possível. Foi então que o nosso Henrique nasceu lindo,perfeito e foi direto para o meu peito. Agradecemos imensamente a Deus por nos ter concedido uma experiência incrível no parto epor tudo ter dado tão certo! Foram horas de contrações e muita adrenalina que foram conduzidas pela Dra. Carolina e sua equipe maravilhosamente bem! O nosso Henrique veio aomundo saudável às 05:58 am e da forma mais linda possível! Foi a experiência mais inesquecível e emocionante que já vivemos! Marina e Luiz, pais do Henrique

Voltar
Fechar Menu