História da Maria Julia

Engravidei em Março de 2014 da minha segunda filha desde então comecei a pensar nas vantagens de uma segunda gravidez. Na minha segunda gravidez, fiquei menos ansiosa e mais tranquila; não tinha tempo para pensar em bobeiras porque tinha que dar atenção para Maria Clara, já sabia como seria o parto e não me apavorei quando sentia uma dor mais aguda. Apesar de passar por 2 abortos, não tinha mais tanto medo de perder o bebê e não senti a necessidade de esperar os 3 primeiros meses para contar para a família. Durante a gravidez eu tinha dúvidas se conseguiria amar a Maria Júlia tanto quanto amo a Maria Clara, confesso que me peguei algumas vezes preocupada com isto. Mas graças a Deus eu vi na prática que é possível, sim, amar dois filhos ao mesmo tempo, com a mesma intensidade. Pensei que sabia tudo que estava por vir mais na pratica é tudo diferente. Percebi que o filho mais velho requer atenção dobrada, principalmente por causa de ciúmes. Nesse primeiro mês de adaptação estou achando bem punk. Tenho que lidar com dois universos totalmente diferentes, uma neném recém nascida que só quer mamar e uma menininha de dois anos que só quer brincar. Tento fazer tudo ao mesmo tempo, as vezes dou conta, as vezes não (até porque imagina como é amamentar e brincar ao mesmo tempo, visualizou?). E quando não é possível, deixo uma chorando de vez em quando para atender a outra mais fazer isso me faz sentir uma culpa enorme. No final de tudo, eu acho que vou dizer que valeu a pena. Até agora, tem valido. A Dra Carolina Mocarzel foi fundamental para que a minha gravidez fosse tranquila. Ela foi meu porto seguro, dotada, de um amor à profissão e ao próximo. Aproveito para agradecer toda a equipe médica que estava presente, com a missão de me entregar o mais lindo presente que Deus pôde me presentear. O nascimento da Maria Júlia. A fábrica aqui fechou pq dizem que Um é pouco, dois é bom.

Voltar
Fechar Menu