História do Pedro e Miguel

Descobri que estava grávida em dezembro de 2012 e foi uma festa na família. Em janeiro de 2013 fiz a minha primeira ultrassonografia e descobrimos que eram 2 bebês! A festa passou a ser em dobro. Iniciei o meu pré-natal com a Dra. Carolina Mocarzel, por recomendação dos nossos queridos amigos Andréia e William, C4090-450 os pais do Leonardo, que nasceu pelas mãos da querida especialista. O primeiro trimestre da minha gravidez foi maravilhoso, não tive enjoos e nenhum mal-estar. Somente no início do segundo trimestre, comecei a sentir dores de cabeça aos fins de tarde. Nesse periodo, fui liberada pela Dra. Carolina para praticar exercícios físicos leves. Comecei a fazer hidroterapia, pilates e drenagem linfática, todos com acompanhamento de fisioterapeutas, duas vezes na semana.Com o início das 070-336 atividades físicas, me senti mais bem disposta e até as dores de cabeça melhoraram. Até a trigésima semana, estava tudo perfeito, mas, em seguida, comecei a sentir muita coceira pelo corpo, principalmente nas palmas das mãos e nas plantas dos pés. Era uma coceira enlouquecedora, minhas mãos inchavam e formigavam. Com 31 semanas, durante a consulta do pré-natal, a Dra. Carolina diagnosticou que eu estava apresentando um quadro de colestase gestacional e que, por isso, sentia tanta coceira. Já tinha lido sobre essa disfunção hepática na internet, mas não pensei que esse era o meu caso. Acabei sendo internada neste mesmo dia porque, além da colestase, minha pressão também estava alterada, em torno de 16×10. Passei dez dias internada para controlar uma pré-eclâmpsia leve, monitorando a pressão e controlando os níveis da TGO e TGP com exames de sangue. Depois da alta, passei mais dez dias em casa, em repouso, quando, por volta das 23 horas do dia 26 de junho senti um líquido estranho descendo pelas minhas pernas. Liguei para a Dra. Carolina e fui encontrá-la na maternidade. Ao chegar, confirmamos que a minha bolsa tinha estourado e logo iniciei o trabalho de parto. Infelizmente, devido à posição de um dos bebês, não pude tentar o parto normal. Após cinco horas de trabalho de parto, meus filhos nasceram às 4:23h e 4:24h, do dia 27/06, de cesariana. O Miguel nasceu com 1.715g e 42 cm e o Pedro com 1.970g e 44 cm. Meus bebês passaram 20 dias internados na UTI e no dia 16/07 tiveram alta com 2.000g e 2.180g. Somos muito gratos à equipe médica, em especial à Dra.Carolina, pelo carinho, atenção, disponibilidade e competência demonstrados desde a primeira consulta. A certeza que tenho é que esta médica é muito mais que a nossa obstetra: Ela acabou se tornando nossa amiga. Para muitos, o exercício da Medicina é apenas uma profissão, mas, para a Dra. Carolina é muito mais: É vocação e dedicação.

Voltar
Fechar Menu