História do Rafael

Conheci a Dra. Carolina por indicação de uma grande amiga, e foi a melhor coisa que me aconteceu em 2014. Eu tinha perdido o meu bebê em janeiro daquele ano, com 10 semanas de gestação, estava bastante apreensiva com relação aos possíveis motivos, e tinha nas mãos resultados de exames que me deixavam ainda mais assustada por não entender o que significavam de fato. Então, em junho, quando engravidei novamente, não tive dúvidas: marquei uma consulta com essa médica maravilhosa, que fez de tudo para me tranquilizar e me deixar segura desde a nossa primeira conversa.

E ela estava certíssima, tive uma gravidez tranquila. Extremamente atenciosa, pediu que eu fizesse acompanhamento com um cardiologista para monitorar  extrassístoles frequentes que ela detectou no consultório (nenhum outro médico tinha percebido), e tudo seguiu sem intercorrências até o nascimento do Rafael.

Eu, que sempre pensei em fazer cesariana se um dia engravidasse, ao longo do pré-natal me senti tão segura, que decidi tentar o parto normal. E a Dra. Carolina me incentivou e indicou que eu procurasse a fisioterapeuta de parto Cíntia Porto, para me orientar com os exercícios que poderiam me ajudar no parto! Acho que sou bastante tolerante a dores em geral, então mesmo quando me diziam que doeria muito, ou quando eu ouvia um “Você é corajosa!” ou “Tem certeza? A medicina evoluiu tanto, e você vai fazer parto normal?!” não desisti. Sempre confiei na minha médica, no que ela me dizia!

Eu e meu marido contávamos as semanas para ver o nosso filho, olhar para o rostinho que ele escondeu tanto durante os ultrassons! Mas eu também já estava louca para que o desconforto do fim da gravidez acabasse. Tudo estava pronto para a chegada dele: o plano de parto, o quarto e a mala para a maternidade, mas o Rafael não dava um sinal de que queria nascer! Então, um dia antes de completar 40 semanas, fizemos um descolamento de membrana à tarde, e logo à noite as cólicas começaram. Fomos para a maternidade de madrugada. No momento do nascimento foi necessário o uso do fórceps e a episiotomia, garantindo assim que tudo ficaria bem com o meu filho. O Rafael nasceu pela manhã, lindo, grandão e saudável!

Doeu? Bastante! As contrações são muito dolorosas mesmo! Mas assim que é aplicada a anestesia a dor passa! E o parto normal foi uma ótima escolha, pois no mesmo dia eu já estava muito bem.

Antes, durante e depois do parto, a Dra. Carolina e a equipe foram maravilhosos: além de contar com médicos supercompetentes, ganhei os prêmios do afago na cabeça, o beijinho na testa e a mão para segurar.

Liana

Voltar
Fechar Menu